terça-feira, 30 de julho de 2013

QUAL É O PAPEL DE UM PRESBÍTERO?

De acordo com o Novo Testamento, os presbíteros são responsáveis pela liderança e supervisão de uma igreja local. A função e o papel de um presbítero é bem resumida por Alexander Strauch em seu livro Biblical Eldership: “Os presbíteros lideram a igreja [1Tm 5.17; Tito 1.7; 1 Pedro 5.1-2], ensinam e pregam a Palavra [1 Timóteo 3.2; 2 Timóteo 4.2; Tito 1.9], protegem a igreja de falsos mestres [Atos 20.17, 28-31], exortam e admoestam os santos na sã doutrina [1 Timóteo 4.13; 2 Timóteo 3.13-17; Tito 1.9], visitam e oram pelos doentes [Tiago 5.14; Atos 20.35], e julgam questões doutrinárias [Atos 15.16]. Em terminologia bíblica, presbíteros pastoreiam, supervisionam, lideram e cuidam da igreja local” (16).
“Presbítero” e “pastor” não são dois ofícios diferentes. Como John Piper argumenta na seção cinco do livreto “Biblical Eldership”, essas são simplesmente duas palavras diferentes para o mesmo ofício. Ele dá três razões. Primeiro, em Atos 20.28, os presbíteros são encorajados nos deveres “pastorais” de supervisionar e pastorear. Segundo, em 1 Pedro 5.1-2, os presbíteros são exortados a “pastorear” o rebanho de Deus que está aos cuidados deles, papel que é de um pastor. Terceiro, em Efésios 4.11, a única vez que a palavra pastor ocorre no Novo Testamento, os pastores são tratados como pertencendo ao mesmo grupo dos mestres. Isso sugere que o papel principal do pastor é alimentar o rebanho por meio do ensino, que é um dos papeis principais dos presbíteros (Tito 1.9). Dessa forma, o Novo Testamento parece indicar que “pastor” é outro nome para “presbítero”. Um presbítero é um pastor, e um pastor é um presbítero.
Alguns pensam que a Bíblia fala de uma categoria de líderes eclesiásticos acima de pastores/presbíteros, chamados “bispos”. Contudo, a evidência bíblica indica que “bispo” é simplesmente outro termo para presbítero também. Paulo se refere aos presbíteros em Éfeso como “bispos” em seu sermão de despedida de Atos 20.17-35. Da mesma forma, “bispo” em Tito 1.7 parece ser um sinônimo para o termo “presbítero” usado no versículo 5. A maioria dos estudiosos reconhece isso, como J. B. Lightfoot já observou no século 19: “É um fato agora em geral reconhecido por teólogos de todas as matizes de opinião, que na linguagem do Novo Testamento o mesmo ofício na Igreja é chamado indiferentemente de ‘bispo [supervisor]’ (episkopos) e ‘ancião’ ou ‘presbítero’ (presbyteros)” (citado em Strauch, 180).
John Piper resume o uso dos termos “presbítero”, “pastor” e “supervisor”:
O Novo Testamento refere-se somente uma vez ao ofício de pastor (Efésios 4.11). É uma descrição funcional do papel do presbítero enfatizando o cuidado e a nutrição da igreja como rebanho de Deus; assim com “bispo/supervisor” é uma descrição funcional do papel do presbítero enfatizando o governo ou supervisão da igreja. Podemos concluir, portanto, que “pastor” e “presbítero” e “bispo/supervisor” referem-se ao mesmo ofício no Novo Testamento. Esse ofício permanece ao lado de “diácono” em Filipenses 1.1 e Timóteo 3.1-13 de tal forma a mostrar que os dois ofícios permanentes instituídos pelo Novo Testamento são presbítero e diácono.

Escrito por: Matt Perman: Via: monergismo.com; tradução: Filipe Sabino de Araújo Neto, adaptação para o blog: Rev. Ronaldo P Mendes

Nenhum comentário:

Você tem permissão para divulgar e distribuir todas as postagens deste blog, desde que não altere o formato, conteúdo e/ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução. Em caso de dúvida, entre em contato com o autor do blog (rev.ronaldo@hotmail.com).