quarta-feira, 2 de maio de 2012

A AÇÃO CRIADORA E SUSTENTADORA DE DEUS

“Louvai ao SENHOR, porque é bom e amável cantar louvores ao nosso Deus; fica-lhe bem o cântico de louvor. 2 O SENHOR edifica Jerusalém e congrega os dispersos de Israel; 3 sara os de coração quebrantado e lhes pensa as feridas. 4 Conta o número das estrelas, chamando-as todas pelo seu nome. 5 Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o seu entendimento não se pode medir. 6 O SENHOR ampara os humildes e dá com os ímpios em terra. 7 Cantai ao SENHOR com ações de graças; entoai louvores, ao som da harpa, ao nosso Deus, 8 que cobre de nuvens os céus, prepara a chuva para a terra, faz brotar nos montes a erva 9 e dá o alimento aos animais e aos filhos dos corvos, quando clamam. 10 Não faz caso da força do cavalo, nem se compraz nos músculos do guerreiro. 11 Agrada-se o SENHOR dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia. 12 Louva, Jerusalém, ao SENHOR; louva, Sião, ao teu Deus. 13 Pois ele reforçou as trancas das tuas portas e abençoou os teus filhos, dentro de ti; 14 estabeleceu a paz nas tuas fronteiras e te farta com o melhor do trigo. 15 Ele envia as suas ordens à terra, e sua palavra corre velozmente; 16 dá a neve como lã e espalha a geada como cinza. 17 Ele arroja o seu gelo em migalhas; quem resiste ao seu frio? 18 Manda a sua palavra e o derrete; faz soprar o vento, e as águas correm. 19 Mostra a sua palavra a Jacó, as suas leis e os seus preceitos, a Israel. 20 Não fez assim a nenhuma outra nação; todas ignoram os seus preceitos. Aleluia! (Salmo 147).

O Salmo 1º diz que “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.”(v.1-2).

Meditar – eis a palavra que nós queremos destacar neste momento! Essa é uma palavra que precisa fazer parte da nossa prática diariamente.

O que é meditar? “Submeter a exame interior, ponderar; estudar, considerar, refletir; concentrar intensamente o espírito em algo; (é a definição que mais gosto); pensar.” (Dicionário Aurélio).

Quem já ouviu falar do “piloto automático”? È um instrumento que automaticamente guia navios, aviões, e mais recentemente, também carros e os mantém em determinada rota. Mas ele também tem guiado muitos crentes! Muitos de nós, às vezes, perdemos a oportunidade de sermos bem aventurados por viver a vida no “automático”. A gente acorda, vai pro trabalho, para a escola, para a igreja e não paramos para pensar (meditar) no que estamos fazendo, onde estamos o que está à nossa volta. E é aí que muita gente perde o sentido de viver. E é devido a esse comportamento que, quando chega a tribulação, nós estamos despreparados, desarmados. Sem defesa contra o inimigo que bate à nossa porta.

Por isso vamos fazer uma reflexão baseada no salmo 147. É um salmo que nos remete as coisas simples da vida. Que muitas vezes passa despercebido por nós, mas que poderiam nos ensinar muito sobre Deus. Meditar sobre Deus e sua obra criadora e sustentadora no mundo nos prepara para a viver a vida de uma maneira bem melhor.

Saiba que a nossa maior necessidade é Deus. Mais do que qualquer outro bem que nossa alma deseja, Deus é o nosso bem maior. E nós precisamos parar muitas vezes ao dia para meditar sobre o Senhor, seu poder e sua atuação no mundo. Só assim teremos suprimento necessário para passar pela vida com todos os desafios que ela nos reserva. E não são poucos!

Os salmos, como sabemos, são cânticos. Foram escritos com o objetivo de serem cantados nos cultos e celebrações religiosas de Israel. Eles expressam os sentimentos do povo de Deus, refletem a realidade que estavam vivenciando e revelam maravilhas do Senhor.

O salmo 147 é um dos salmos escritos após o exílio babilônico de Israel e reflete a ação reedificadora e protetora do Senhor sobre seu povo.

COMO PODEMOS VER A AÇÃO CRIADORA E SUSTENTADORA DE DEUS NESTE TEXTO?

I - PODEMOS VER A AÇÃO CRIADORA E SUSTENTADORA DE DEUS ATRAVÉS DA SUA CRIAÇÃO NOS CÉUS.

Observe o que diz o verso 4: “conta o número das estrelas, chamando-as todas pelo seu nome.” Vocês já repararam como um céu estrelado é deslumbrante! Mas, alguém pode contar o número das estrelas? Só para termos uma idéia, existem cerca de 170 bilhões de galáxias, que são sistemas celestes que compõe o universo. Dentre essas galáxias, encontra-se a nossa, que é a Via Láctea que é uma galáxia na qual o sol (estrela mais próxima da Terra) é apenas uma das 200 a 400 bilhões de estrelas. Dizem os cientistas que o número de estrelas no universo excede o número de todos os grãos de areia de todas as praias e de todos os desertos do planeta Terra.

É bom lembrar que no dia em que Deus pôs as estrelas no firmamento dos céus, Ele também criou as galáxias, os planetas, os asteróides, meteoróides, os cometas, as luas e todo o espaço sideral.Quando o Senhor fez isso, segundo Gênesis? Gn 1.16-19. No 4º dia de criação Deus “colocou no firmamento dos céus” todas essas coisas mencionadas acima. Gênesis relata de uma forma tão simples essa obra tão grandiosa que nos faz lembrar da figura de um arquiteto ou decorador organizando um ambiente. Mas Deus não pode ser comparado a um simples decorador porque Ele esta muito além disso. Isaías nos diz: “A quem, pois me comparareis para que lhe seja igual? – diz o Santo. Levantai ao alto os olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele que faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais ele chama pelo nome; por ser ele grande em força e forte em poder nem uma só vem a faltar.” (Is 40.26)

“Levantai ao alto os olhos e vede.” Façamos isso. Meditemos, olhando para algo maior do que nós e que está diante dos nossos olhos para nos fazer lembrar do Santo e Incomparável Criador.

Por essa grandeza o salmista inicia o Salmo 147 fazendo uma exortação: “Louvai ao Senhor, porque é bom e amável cantar louvores ao nosso Deus; fica-lhe bem o cântico de louvor” (v.1). Deus merece ser louvado, pois Ele é o Deus criador soberano do universo. Além disso, quando o salmista diz que cantar louvores ao Senhor é bom e amável significa que o louvor a Deus nos causa deleite, nos dá prazer. No salmo 135.3 lemos: “Louvai ao Senhor, porque o Senhor é bom; cantai louvores ao seu nome, porque é agradável.” Louvar a Deus não é apenas um dever é um deleite. Quando paramos para adorar a Deus nossa alma encontra regozijo. Há prazer no culto ao Senhor. Seu Espírito faz brotar alegria em nós e entre nós.

É muito importante refletir sobre as obras de Deus e glorificá-lo. Nossa alma colhe muitos frutos benéficos com essa prática. Não viva no automático, pense, medite. É um dos requisitos para passarmos pelas tribulações mais fortes, com a cabeça erguida e o coração cheio de fé.

A ação criadora e sustentadora de Deus no salmo 147. Nós percebemos que podemos ver Deus através da sua criação nos céus. Ele fez o universo e sustenta sua obra no firmamento dos céus para que nós o glorifiquemos e encontremos a verdadeira alegria de viver. Mas nós…

II - PODEMOS VER A AÇÃO CRIADORA E SUSTENTADORA DE DEUS TAMBÉM NA TERRA, NOS EVENTOS NATURAIS QUE NOS CERCAM.

Lembrem-se: no quarto dia Deus criou os planetas e dentre eles fez o planeta Terra o qual foi preparado para o homem habitar (cf Gênesis 1.14-18). E nós cremos que Deus criou e está presente para sustentar sua criação e o salmo 147 reflete essa verdade. Observe o que Ele faz, como Deus cuida da vida na terra, provê e sustenta a natureza ao nosso redor para nos abençoar:

Verso 8 - “cobre de nuvens os céus, prepara a chuva para a terra, faz brotar nos montes a erva

Verso 9 – “ dá alimento aos animais e aos filhos dos corvos, quando clamam.”

Verso 15 – “Ele envia as suas ordens à terra, e sua palavra corre velozmente;”

E para mostrar o seu domínio sobre toda a natureza ele faz menção até da neve que não era a realidade de Israel. Mas onde quer que ela caia foi enviada por Deus:

“Dá a neve como lã e espalha a geada como cinza. Ele arroja o seu gelo em migalhas; quem resiste ao seu frio?” (v.16,17)

Mas o salmista também mostra o poder de Deus sobre o calor: “Manda a sua palavra e o derrete(gelo); faz soprar o vento, e as águas correm.” (v.18), ou seja, com uma simples ordem, o Senhor traz de volta o calor, os ventos quentes da primavera, derrete o gelo e os riachos transbordam.

Deus está presente governando as estrelas e está presente governando a Terra. Ele coordena a natureza e alimenta os animais. Quando Jesus estava ensinando aos discípulos para não andarem ansiosos Ele usou a figura dos pássaros. Ele disse: “observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?” ( Mt 6.26). E no mesmo capítulo Jesus fala para observar como Deus veste os lírios, como eles crescem e são tão lindos que não podem ser comparados nem com as veste gloriosas dos tempos de Salomão.

No salmo 104 o salmista também declara: “(Deus) Do alto de tua morada, regas os montes; a terra farta-se do fruto de tuas obras. Fazes crescer a relva para os animais e as plantas, para o serviço do homem, de sorte que da terra tire o seu pão,… Os leõezinhos rugem pela presa e buscam de Deus o sustento;” (v.13-14,21).

O poder e o agir de Deus na natureza são tão evidentes e tão perfeitos que o homem se torna indesculpável perante a sua ira. Perante o tribunal de Cristo ninguém poderá dizer que não havia, na terra, meio de conhecer a Deus. O apóstolo Paulo em Romanos 1.20 diz que “os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são por isso indesculpáveis.”A natureza reflete o poder, a soberania e a bondade de Deus.

A ação criadora e sustentadora de Deus no salmo 147. Como somos abençoados quando ouvimos a voz de Deus no mundo que vivemos. A bondade do Senhor enche a terra, diz o salmo 33.5. Davi, no salmo 19 diz que Deus faz uma proclamação silenciosa, porém poderosa na natureza: “Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos. Um dia discursa a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. Não há linguagem, nem há palavras, e deles não se ouve nenhum som; no entanto, por toda a terra se faz ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo.” (v.1-4). Não viva no automático da correria da vida. Pare e escute o ecoar da voz divina ao seu redor. Nada foi criado aleatoriamente. Os céus, as plantas, as estrelas, os animais, os homens foram cuidadosamente criados e são sustentados milagrosamente todos os dias.

A ação criadora e sustentadora de Deus está presente nos céus do universo, está presente ao nosso redor na terra e também...

III – PODEMOS VER A AÇÃO CRIADORA E SUTENTADORA DE DEUS PRESENTE NO CORAÇÃO DO POVO DE DEUS.

Deus faz obras grandiosas no coração do seu povo muito mais que na própria natureza!

O salmo 147 foi escrito após o cativeiro babilônico. No momento de reconstrução de Israel. Veja o verso 2: “O Senhor edifica Jerusalém e congrega os dispersos de Israel”. Deus salvou seu povo do exílio! Quantos povos se perderam e foram cortados da face da terra em tempo de guerras e conquistas violentas. Quantos povos antigos já não existem mais e só deixaram vestígios de sua existência na terra! Mas com Israel não foi assim. Eles voltaram para Jerusalém, foram congregados de volta, foram reedificados. Este salmo celebra este fato! É um testemunho do cuidado soberano do Senhor pelo seus. Ele não apagou a memória dos judeus na terra, pelo contrário, Ele reforçou sua morada: “pois ele reforçou as trancas das tuas portas e abençoou os teus filhos, dentro de ti; estabeleceu a paz nas tuas fronteiras e te farta com o melhor do trigo.” (v 13-14).

Deus sustenta o seu povo, e mais do que restaurar Jerusalém, seus muros e seus portões. Deus restaurou seus corações e suas feridas: “sara os de coração quebrantado e lhes pensa as feridas.” (v 3).

Jeremias relata a grande tristeza que se encontrava o povo durante o período do Cativeiro: “Como jaz solitária a cidade outrora populosa! Tornou-se como viúva a que foi grande entre as nações; princesa entre as províncias, ficou sujeita a trabalhos forçados! Chora e chora de noite, e as suas lágrimas lhe correm pelas faces; não tem quem a console entre todos os que a amavam; todos os seus amigos procederam perfidamente contra ela, tornaram-se seus inimigos. Judá foi levado ao exílio, afligido e sob grande servidão; habita entre as nações, não acha descanso; todos os seus perseguidores o apanharam nas suas angústias. Os caminhos de Sião estão de luto, porque não há quem venha à reunião solene; todas as suas portas estão desoladas; os seus sacerdotes gemem; as suas virgens estão tristes, e ela mesma se acha em amargura. Os seus adversários triunfam, os seus inimigos prosperam; porque o SENHOR a afligiu, por causa da multidão das suas prevaricações; os seus filhinhos tiveram de ir para o exílio, na frente do adversário.” (Lamentações 1.1-5).

Deus disciplinou seu povo, mas não retirou dele a sua bondade. Deus devolveu a alegria ao seu povo, lhes restituiu o prazer de viver e lhes curou as feridas. Aqueles que eram tristes de coração foram curados. No tempo em que o salmo 147 foi escrito, diz Neemias que Israel cantava tão alto e tão alegremente que o seu júbilo era ouvido de longe (Ne 12.23). O Salmo 126 diz que eles ficaram tão cheios de júbilo que pareciam que estavam sonhando. E as outras nações davam testemunho dessa alegria (cf v.1-2). Mas é preciso lembrar que Deus “Não faz caso da força do cavalo, nem se compraz nos músculos do guerreiro. Agrada-se o SENHOR dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia.” (v.10-11).
A ação criadora e sustentadora de Deus no salmo 147. O verso 6 diz que Ele está pronto para amparar o humilde, mas também para abater os ímpios. Todo coração quebrantado é auxiliado e restaurado por Ele. Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. (Tiago 4.6).

CONCLUSÃO: Como é bom ver que o Deus criador e sustentador dos céus e de toda natureza se relaciona conosco de forma especial. Isso nos motiva a louvá-lo ainda mais, a buscá-lo porque nele há verdadeiro prazer e alegria de viver!

Meditemos nisso!

Por: Janecléia J. Oliveira Mendes, adaptação para o blog: Rev. Ronaldo P Mendes

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Passei e encontrei seu blog, li algumas coisas, seu blog é muito bom, quero deixar um incentivo: Continue a deixar-se guiar pela grande vontade de Deus, continue a ouvir a voz do Espírito Santo, e a escrever o que você sabe que é a vontade de Deus, tanto para ganhar outros para Jesus, quer incentivar nossos amigos a ficarem mais perto do nosso Deus. Deixo também um convite, mas é apenas se o quiser fazer, pertencer aos meus amigos no Peregrino E Servo, claro que irei retribuir.Um obrigado,e muita paz de Jesus.

Você tem permissão para divulgar e distribuir todas as postagens deste blog, desde que não altere o formato, conteúdo e/ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução. Em caso de dúvida, entre em contato com o autor do blog (rev.ronaldo@hotmail.com).